Skip to content

A frequência do Sol é uma "Oitava"

June 11, 2011
“O Universo ressoa e cada pessoa tem um som próprio” Néstor Eidler, músico e pedagogo.
Na música, uma oitava é o intervalo entre uma nota musical e outra com a metade ou o dobro de sua frequência. Refere-se igualmente como sendo um intervalo musical de 2/1. O nome de oitava tem a ver com a sequência das oito notas da escala maior: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, dó, a que se chama igualmente “uma oitava”. E diz-se que o segundo dó (último grau da escala), está “uma oitava acima” do primeiro.
O Sol é a oitava estrela das Pleyades, e as Pleyades formam uma Espiral dentro da Galáxia e da Via Lactea, que também gira em Espiral sobre seu próprio eixo.
Na minha visão, a “realidade” dentro da Galáxia é regida por escalas de frequências que matemáticamente são fractais como demonstrado na Espiral de Fibonacci. Essas escalas frequenciais também definem o que chamamos de dimensões. “Estar” ou “passar” para uma dimensão está relacionado com “PERCEBER” essa dimensão, ou seja, o “estado de consciência“.

A frequência/vibração “Mestre” ou principal povém do núcleo galáctico, ou seja o Buraco Negro ou a Singularidade da Galáxia. Essa frequência/vibração interage constantemente e fractalmente com todas a Singularidades até a “escala” atômica.  Analógicamente, podemos dizer que o núcleo de uma galáxia é um “projetor” de frequências, e os Sóis são “projetores” em escala reduzida, assim como o núcleo atômico.

Digamos que o universo todo ressoa como uma grande “orquestra” fractal. Em cada “escala” ou “nível” há uma frequencia/vibração/SOM interagindo com outra. O Sol é o nosso “regente”, pois a Terra assim como os demais planetas do sistema solar “dançam” conforme a “música” proveniente do Sol. Ou seja, a própria gravidade é o resultado de uma frequência/vibração/som. Não é por acaso que a grande maioria das “deidades” antropomorfizadas na história da humanidade, SEMPRE tiveram uma referencia ao Sol. [The son of god = o filho de deus. – The sun of god = o Sol de deus]. Essa referencia está presente em todas as civilizações antigas e o Sol era “visto” como sendo o próprio “olho de deus”. Os Maias o chamavam de “kinich ahau”, os egípcios tiveram muitos, sendo o mais conhecido como “Amen-Rá”. E os cristãos atualmente não poderiam ser diferente, pois o cristianismo é completamente herdado de religiões mais antigas, mais precisamente da Frateridade Babilônica e seus fundadores, os Levitas (Antigos sacerdotes egípcios). Sendo assim, a referencia solar antropomorfizada cristã da atualidade é Jesus, “a LUZ do mundo” e o “filho de deus”.
Para os Maias: “o ciclo começa com a manifestação do “espírito”, que sai de HUNAB-KU, seu único “deus”, que está em todas as partes, e se densifica na matéria, na terra e na água.”
Perceba na imagem abaixo, como era representado esse “deus” – Uma Espiral.

Hunab Ku

Agora, pense: Como os os Maias sabiam que a configuração da Galáxia era uma Espiral ??? Como eles sabiam que fazemos parte de um Sistema interplanetário ??? E como eles sabiam que o núcleo galáctico emana “ondas/frequências/vibrações/som” que estabelecem a sua constituíção “física” ??? Muitos céticos e reativos “regogitam” tais conceitos, mas esse é um questionamento que eles não conseguem “resolver”. Falam da boca pra fora, mas nunca procuraram saber ou investigar sobre o que de fato mostra esse calendário. Desviam o assunto quando a própria ciência convencional CONFIRMA as previsões que já ocorreram. Se o calendário Maia previu acertadamente TODOS os acontecimentos astrológicos mencionados até então, porque errariam justo sobre 2012 ??? Acho que essa reação cética e defensiva é resultado do MEDO, pois isso mostraria que teriam que mudar suas perspectivas, e mudar é algo que “dói” para um cético ou um crente ávido.
Nosso DNA é único em cada indivíduo, assim como as digitais. O aparelho cromossômico atua como uma “Antena” de transmissão e recepção de “textos genéticos” (nucleotídeos). A partir desses “textos genéticos” são formados os distintos processos orgânicos “recebidos, processados e reenviados” por essa “Antena Biológica”. De acordo com a Cimática, a complexidade da forma depende da frequência sonora. Na própria biblía diz: “No princípio era o verbo” e posteriormente veio o “Faça-se a luz”.
Em um experimento realizado pelo Dr. Hanns Jenny em que monges tibetanos foram gravados cantando o “OM”, que depois foi reproduzido em um prato ressonante com cristais em cima. Em poucos segundos os cristais começaram a vibrar formando um padrão chamado “Sri Yanta”, que na crença hindú é o padrão da criaçào do Universo. Bom, sabemos que o “OM” é um Mantra que tinha referencia ao SOL, portanto o Sol reproduz osom/vibração/frequência proveniente do núcleo da galáxia. Agora fica mais fácil entender porque o Sol era tão importante para as civilizações antigas. O Som/Vibração/Frequêcia define a matéria, e portanto as dimenssões são camadas de Sons/Vibrações/Frequências emanadas pelas Singularidades/Buracos Negros. O Sri Yanta tem a mesma forma da “Flor da Vida” que é a “Geometria Sagrada”, que segue o padrão Áureo ou “Proporção Áurea”, o PHI de Fibonacci.
Clique na imagem para ampliar
Sri Yanta

Veja alguns vídeos interessantes relacionados a este assunto:
Cimática – Note no vídeo abaixo a fractalidade das formas geométricas sempre com um ponto central – A Singularidade. Note a Geometria Sagrada formada, a Flor da Vida. Perceba que a cada mudança na frequência do Som, a Geometria muda, mas mantém o mesmo padrão.
Ressonância do Sol
“O Universo é uma caixa de música”, explica Eidler, “pois está construída em proporções equivalentes aos intervalos da Oitava Musical“. Disse Einstein, violinista y matemático: “Só quero conhecer a Deus; o restante são meros detalhes”. E se pôs a tocar com formulas a música do universo. Nessa linha está Néstor Eidler, ao que lhe chamaram “médico de médicos”: compartilha técnicas que permitem tocar melhor porque, de fato, se sanam de bloqueios e disfunções. Eidler insiste que se toca a alma através do corpo e da alma (“a espiritualidade passa pelo corpo”), e que todos podemos ressoar com o Todo. Eidler é concertino da Orquestra do Gran Teatre del Liceu nestoreidler.blogspot.com
Ouçam o Sol em OITAVA …
Spectacular Solar Video and Sounds of the Sun
Ouça agora um conjunto de sons dessa orquestra galáctica tocando.
Symphonies of the Planets 2 – NASA Voyager Recordings
http://www.youtube.com/watch?v=UAPNfKADA7Y&feature=player_embedded
Fonte: http://rmorais76.blogspot.com
No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: